1

04 janeiro 2016

#Resenha: O Livro das Princesas - Várias Autoras


Ficha Técnica
Autoras: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate e Patrícia Barboza
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Número de páginas: 288
Assuntos: Ficção, Romance. Fantasia.
Adquira: Submarino, Americanas
As mais populares autoras contemporâneas norte-americanas, Meg Cabot ("Diário Da Princesa" e "A Mediadora") e Lauren Kate ("Fallen"), se unem às brasileiras e igualmente bem-sucedidas Paula Pimenta ("Fazendo Meu Filme") e Patricia Barboza ("As Mais") em uma coletânea que reinventa contos de fadas clássicos.

~  ~   *  *  *   ~  ~

Como seriam os contos de fadas nos dias atuais?... Será que já vivemos algum deles e nem nos demos conta?...

Dividido em quatro releituras de contos de fada, O Livro das Princesas nos apresenta como seriam essas histórias nos dias de hoje. Temos A Modelo e o Monstro (A Bela e a Fera) por Meg Cabot, Princesa Pop (Cinderela) por Paula Pimenta, Eclipse do Unicórnio (Bela Adormecida) por Lauren Kate e Do Alto da Torre (Rapunzel) por Patrícia Barboza.

A Modelo e o Monstro - Meg Cabot
"Uma coisa é fantasiar, Belle, diria a Dra. Ling. Recusar-se a enfrentar a realidade porque tem esperanças de algo que jamais existirá é outra inteiramente diferente. Na psiquiatria, chamamos de delírio." Págs. 10 e 11
A bordo de um transatlântico de Miami para Santos, em São Paulo, Belle, uma modelo famosa, irá questionar os próprios valores depois de conhecer um rapaz misterioso e gentil, que se esconde nas sombras.
O título mais o nome da personagem principal já nos diz qual conto a autora baseou-se para escrever o conto, ela tentou usar Bela e a Fera para mostrar algo que a história original já havia mostrado: que o mais importante não é a aparência e sim o interior de uma pessoa. Mas para mim não funcionou, aliás, beirou tanto o ridículo que preferia não ter lido.
Mal escrito, dando a sensação de que o texto foi jogado de qualquer jeito. Repetitivo em vários assuntos, a personagem é superficial.
Além de ter partes sem nexo, como uma hora o personagem Adam saber tudo de Belle sem mesmo conhecê-la ou dizer coisas que ela jamais faria.
Espero que os outros títulos da autora sejam melhores.


Princesa Pop - Paula Pimenta

"[...] Será que era isso que eu estava sentindo? Decepção por ele não ser quem eu pensava? Ou será que estava arrependida ao constatar o meu engano, por ter julgado uma pessoa sem conhecê-la e de repente ter que admitir que estava errada?" Pág. 121
Cintia vê seu cotidiano virar de cabeça para baixo depois da separação dos pais: vai morar com a tia, se afasta do pai e, principalmente, deixa de acreditar no amor. Até que um encontro inesperado e revelador a faz rever as próprias escolhas.
Fofíssimo! Paula Pimenta conseguiu, modernizar o conto e contá-lo de uma forma cativante, onde fica impossível não torcer pela garota de All Stars com cartas de baralho. A mistura dos elementos ficou ótima.
Me deu vontade de dar umas boas bofetadas no pai da Cindia, e a madrasta então, que ódio dessa mulherzinha nojenta u.u. Teve algumas partes que, além de serem meio obvias, Cintia me decepcionou com sua lentidão em "cair na real", tirando isso gostei bastante do conto.
Narrativa excelente, a leitura flui tão bem que fica difícil parar de ler, pois sempre queria saber o que aconteceria em seguida. Um leitura deliciosa e fofíssima! Agora quero um Frederico pra mim também S2


Eclipse do Unicórnio - Lauren Kate

Duas realidades e três personagens têm seus destinos entrelaçados: um jovem que levou um fora da namorada e se vê obrigado a participar de uma excursão da escola para Paris, uma princesa que há séculos foi vítima de uma maldição e o unicórnio responsável por sua desgraça.
Acredito que esse foi o mais bizarro e totalmente sem nexo. Nem tenho muito o que dizer, pareceu uma mistura entre uma vida cotidiana com um sonho estranho envolvendo uma maldição meio absurda. Me pergunto: Por que tinha que ser unicórnios??


Do Alto da Torre - Patrícia Barboza 

Camila tem cabelos muito compridos por causa de uma promessa feita pela madrinha quando estava doente, mas que acaba quando ela fizer 15 anos. Finalmente ela poderá cortar o cabelo e ser normal como as outras meninas. Só que um acidente com o melhor amigo vai mostrar que primeiro ela precisa aceitar quem realmente é.
Bem fraquinho, também foi algo mais voltado para "vida cotidiana", com algumas mensagens até que interessantes, mas nada não muito extraordinário. Me irritei bastante com a Madrinha de Camila, chegava a ser insuportável e sufocante o quanto ela implicava com a menina, nem colocar um mecha colorida(daquelas que prendemos com presilha) no cabelo a mulher deixava. Senti como se fosse "mais do mesmo".


O Livro das Princesas é voltado mais ao público infantojuvenil, talvez por isso alguns de seus contos não tenham me agradado tanto. Apesar de curtir o gênero, acabo buscando nele sempre algo mais inovador, diferente e criativo. Para os fãs de contos de fadas que curtem histórias mais lights e despretensiosas, pode ser uma boa leitura. Agora se tiver curiosidade em conferir somente o conto "Princesa Pop", seria mais vantajoso ler "Cinderela Pop", que nada mais é do que uma versão estendida do conto.

Avaliação Final:

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário