1

11 agosto 2015

#Resenha: O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman


Ficha Técnica
Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Número de páginas: 208
Assuntos: Ficção, Romance, Fantasia
Adquira: Submarino, Americanas
Sussex, Inglaterra. Um homem de meia-idade volta à casa onde passou a infância para um funeral. A construção não é mais a mesma, e ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota extraordinária, Lettie Hempstock, que morava com a mãe e a avó. Ele não pensava em Lettie há décadas, mas mesmo assim, o passado esquecido volta de repente. E é um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino.
Quarenta anos antes, um homem cometeu suicídio dentro de um carro roubado no fim da estrada que dava na fazenda. Sua morte foi o estopim, com consequências inimagináveis. A escuridão foi despertada, algo estranho e incompreensível para uma criança. E Lettie - com sua magia, amizade e a sabedoria digna de alguém com muito mais de onze anos - prometeu protegê-lo, não importava o que acontecesse.
~  ~   *  *  *   ~  ~

U ma lembrança revivida, uma garota que veio do oceano, um passado assustador do qual não a como escapar...

Quando comecei a lê-lo, não havia lido a sinopse, então fui sendo pega de surpresa pelos acontecimentos narrados pelo personagem principal, cujo o nome o autor não revelou, é isso mesmo, durante toda a história não sabemos seu nome, somente que é um homem de meia idade, trajando roupa social e dirigindo sem rumo aparente. E que quando acaba indo parar em sua antiga casa de infância. Indo até o final da estrada e encontrando a casa dos Hempstock, onde há 40 anos conheceu Lettie, sua grande amiga e protetora, ele mergulha em lembranças esquecidas e começa a nos guiar por um passado estranho, assustador e recheado de fantasia.


"- Nada é igual - respondeu ela. - Seja um segundo mais tarde ou cem anos depois. Tudo está sempre se agitando  e se revolvendo. E as pessoas mudam tanto quanto os oceanos." Pág. 185"

Confesso que achei algumas coisas um pouco bizarras, mas logo percebi que não deveria ler o livro buscando alguma razão ou lógica, tanto para seus acontecimentos quanto para a história, e sim, que deveria me deixar levar pela sua fantasia.
A leitura flui perfeitamente, não é algo parado ou monótono, pelo contrário, acompanhamos vários momentos bem doidos que vão se ligando a outros, e quando percebemos já estamos quase no final da história.


"[...] - Existem monstros de todos os formatos e tamanhos. Alguns deles são coisas que as pessoas têm medo. Alguns são coisas que se parecem com outras das quais as pessoas costumavam ter medo muito tempo atrás. Algumas vezes os monstros são coisas das quais as pessoas deveriam ter medo, mas não têm" Pág. 129

Um ponto muito forte é que: Neil Gaiman escreve tão bem que nos hipnotiza, nos envolvemos na trama sem nem mesmo perceber. Quando você para pra pensar, percebe que não consegue saber se tudo aquilo não passou de uma grande fantasia da cabeça de um menino de 7 anos de idade ou se algo foi real, pois o autor acaba conseguindo deixar tudo muito sólido, concreto, fazendo o leitor duvidar até de seus pensamentos.
É como se ele dissesse "Olha, aconteceu tudo isso e agora você vai ter que decidir se foi real ou imaginação". Se o personagem é maluco e inventou tudo isso, inclusive a existência de alguns personagens ou se tudo não passou de uma brincadeira entre duas crianças.

"[...] Tudo aqui é muito frágil, garotinha. Tudo se quebra muito facilmente. Eles desejam coisas tão simples... Vou levar tudo o que quiser deste mundo, como uma criança gorda se empanturra das amoras de uma amoreira." Pág. 103

Apesar de tudo, por alguma razão o livro não me conquistou totalmente, pode ter sido o fato de não ter revelado muito sobre o garoto, como se tivesse faltando uma parte dele. Acabei também tendo uma grande expectativa, pois vi muitas pessoas comentando muito bem sobre o livro e foi totalmente contrário do que imaginava. Mesmo que a história tenha sido completamente diferente do que imaginava, é impossível não se encantar pelo livro e por alguns dos personagens. Lettie deu um show, esperta, confiante, foi muito bem construída e desenvolvida pelo autor, assim como os outros personagens.

Uma fantasia cheia de perigos, momentos estranhos e encanto. O título não poderia traduzir melhor a essência da trama. Em meio aos desejos mesquinhos dos adultos e a sabedoria inocente das crianças, Neil nos leva a reviver nossa infância, a perceber a simplicidade e importância das pequenas coisas, a acreditar no impossível.


Avaliação Final:

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário