1

03 julho 2015

#Resenha: Infinity Drake: Os Filhos da Scarlatti - John Mcnally

Ficha Técnica
Autor: John Mcnally
Série: Infinity Drake #01
Editora: Novo Conceito/ Selo #Irado
Ano: 2014
Número de páginas: 480
Assuntos: Ficção, Aventura, Infantojuvenil.
Adquira: Submarino, Americanas

Se você acha que as vespas são desagradáveis, espere até conhecer a Scarlatti. Ela é um inseto geneticamente modificado que tem um único objetivo: exterminar! Uma equipe pequenina... talvez possa combatê-la. É a nossa esperança!
O problema é que a Scarlatti é muito mais poderosa que o exército designado para combatê-la. Além disso, o vilão maquiavélico que a criou não está disposto a desistir tão fácil. Finn e seus companheiros precisam ser rápidos: em pouco tempo a humanidade poderá ser extinta.

Q uem diria que seres tão pequeninos poderiam ser tão mortais... ou simplesmente tão apaixonantes...

A avó de Finn esta para embarcar num voo para Oslo e como toda avó, fica preocupada em deixar seu neto com o irresponsável  tio Al. Teimosa e desconfiada ela finalmente embarca, deixando os dois livres para aproveitarem uma viagem que haviam planejado sem ela saber. Al é um cientista com uma mete criativa que administra um pequeno laboratório no centro de Londres. Também conhecemos Yo-Yo, um vira-lata esperto e muito alegre.
Inventando uma desculpa ao ligar para a secretária da escola de Finn, os dois caem na estrada, mas o que seria um simples passeio acaba com um helicóptero perseguindo o carro onde eles estão, Al acaba tendo que encostar, ao ser notificado que deveria ir de encontro com um tal comandante King, Al se recusa, mas acaba cedendo a menção do "Projeto Boldlub"...
Em Hook Hall, Surrey, Reino Unido. O comandante King enfrenta uma grande problema, além de um de seus cientistas ter desaparecido, o mesmo acabou soltando uma criatura chamada Scarlatti, cuja o único instinto que possui é o de matar!



"Não tenho medo da morte, então nunca temerei a vida, pensou ele. Ele estava com dor. Estava morrendo de fome. Com sede. Exausto. Mas... Não tenho medo da vida. Era algo que ele havia aprendido... era algo que tinha a ver com quem ele era ou seria." Pág. 395

Que livro da hora! Sempre tive curiosidade em lê-lo, mas acabava adiando pois uma pitada de receio sempre surgia. Gosto de infantojuvenil mas a ideia de misturar pessoas minúsculas e vespas assassinas (que pela cor me lembravam abelhas rsrsrs) não me estimulava. Ah! Mas a tal curiosidade, ainda bem que ela existe! Pois após terminar de lê-lo não teve como não me encantar pela história.

Sua narrativa em 3ª pessoa foi muito bem construída, alternando em capítulos que mostravam a visão de vários personagens, até mesmo da Scarlatti o que deixou o livro bem dinâmico, abrangente e instigante, dando uma maior percepção dos acontecimentos e dos personagens. O autor também consegui introduzir aflição nos momentos decisivos, um detalhe que tornou a aventura ainda mais real e especial, já que são poucos os que possuem isso.
Com uma proposta um tanto ousada, Infinity Drake nos leva a explorar um mundo por pequenos olhos, que se admiram com os ricos e coloridos detalhes das coisas que sempre estiveram ali mas que nunca paramos para reparar.



"Deveria ser uma alegria inesperada, mesmo assim... Kaparis sentia uma vaga decepção. Era uma morte apressada. Não havia tempo para saboreá-la. Pior de tudo, o menino não sabia o que estava acontecendo, e o que havia de melhor na vingança do que sua execução demonstrativa?" Pág. 153

É aquele clássico livro onde fica impossível não se colocar no lugar do personagem principal e se perguntar se teríamos coragem de passar e fazer tudo o que ele fez.  Apesar da constante atmosfera ameaçadora que cerca a história, temos também pitadas de humor e algumas mensagens mostrando que o importante é ser você mesmo, ser forte e seguir em frente, não ter medo dos desafios da vida e nem da possível morte, tudo isso regado a boa e velha fantasia.
Finn é um fofo, inteligente e pronto para ação ele nos conduz na maior parte do livro, mostra que é bem mais forte do que aparenta, apaixonante de tal forma que sempre estamos torcendo para que ele consiga sair ileso de toda essa confusão. Yo-Yo, o grande companheiro de Finn, é fiel, esperto e capaz de qualquer coisa para ajudar seu dono. Todos foram grandes personagens e cada um acabou me cativando de uma maneira diferente.



"A demonstração de poder: o primeiro instinto dos inseguros e idiotas ao longo de eras. Ele estava se mostrando, feliz consigo mesmo enquanto o mundo dançava no seu ritmo." Pág. 429

A aventura contada nesse livro tem sim um final, mesmo tendo revelado vários aspectos, algumas respostas acabaram ficando para o próximo volume, como um gancho para novas ameaças surgirem.
Infinity Drake encanta, ensina e nos deixa curiosos para saber o que virá em seguida, quais serão os próximos perigos enfrentados por Finn e seus amigos. Leitura mais que recomendada, principalmente se você, assim como eu, adora um aventura diferente, mas eletrizante! ;)

E que capa! Novo Conceito fez um trabalho maravilhoso, ainda mais por publicá-lo com capa dura, deu ainda mais charme para o livro. A diagramação também ficou ótima, deixando a leitura confortável e gostosa. Espero que a editora não desista da série e lance os outros volumes também. =D

Série Infinity Drake  - John Mcnally
1) Infinity Drake: Os Filhos da Scarlatti (The Sons of Scarlatti)
2) Infinity Drake: The Forbidden City *Ainda não foi lançado no Brasil
3) ?

Avaliação Final:
 

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário