1

10 fevereiro 2015

~Resenha: A Profecia de Samsara - Leticia Vilela~

Ficha Técnica
Autora: Leticia Vilela
Selo: Gutenberg
Ano: 2014
Número de páginas: 256
Assuntos: Ficção Nacional, Fantasia
Adquira: Submarino, Americanas


Sinopse
Quando um dos príncipes do Clã mágico dos Devas é assassinado, as suspeitas recaem sobre sua própria mestra, Draupadi. O irmão do príncipe, o jovem Arjuna, jura vingar sua morte e persegue a criminosa pelos reinos mágicos da antiga Índia.
Draupadi inicia sua fuga ao lado de Asti, uma humana a quem chama de filha, que guarda um segredo em seu corpo desde que nasceu: uma maldição ancestral em forma de tatuagem, da qual procura desesperadamente se libertar. Todos os fatos fazem os destinos de Arjuna e Asti convergirem definitivamente, o que torna inevitável a concretização da temível Profecia de Samsara.

U ma maldição terrível, capaz de trazer à tona uma profecia que colocará todos em risco... Um legado adormecido a séculos que ameaça ressurgir, somente uma maneira de dar um fim a isso...

Primeiramente, gostaria de agradecer ao Marcos Massao e a autora, Leticia Vilela, pela oportunidade de resenhar este livro.
A história começa com a fatídica noite em que Arjuna, com apenas 7 anos, acaba presenciando uma cena que lhe marcaria para sempre e que o levaria a perseguir Draupadi até obter sua vingança. Anos depois, com base em uma previsão feita por seu irmão, Arjuna viaja até o vilarejo de Manipur, onde se encontra o templo dos Nagas (Quiméricos metade cobra) e acredita que Draupadi estará, para cometer mais um crime. Mas o que ele não sabe é que se meterá em uma grande encrenca, que causará a fúria dos Nagas e colocará em risco sua missão...

A História do Mundo e a Era da Magia
"[...] Todos nós sabemos que eles foram derrotados, e seus tempos, que guardavam seus conhecimentos profanos, foram destruídos... Com exceção de um: o Templo de Samsara, cuja localização se perdeu nas brumas do tempo." Pág. 62"

Foi muito legal ver uma fantasia de autoria nacional tão bem estruturada. Ambientada na Índia antiga, com belos cenários, a história mescla aventura, amor, amizade e companheirismo.
No começo pareceu algo um pouco confuso, devido aos vários clãs e guildas e detalhes, aos quais, exigem nossa atenção, mas ao longo da leitura algumas pistas vão sendo reveladas e começamos a entender o porque de cada detalhe/acontecimento.
Alguns podem achar o estilo adotado pela autora meio clichê, por ter elementos como maldição, profecia, sacrifícios e romance, eu gosto bastante desse estilo e acredito que ela conseguiu compor muito bem a história, salvo alguns momentos que senti falta de um desenvolvimento maior, como: a morte de Bhima, como Draupadi conheceu Asti e o romance que surgiu repentinamente. Talvez a autora tenha a ideia de lançar uma continuação, podendo até dar mais explicações sobre os pontos ressaltados aqui.

A Era do Sangue e a Era da Alma
"- Sim, devia tê-lo impedido de me seguir... Mas é dever de um discípulo fiel seguir sua mestra até o inferno, mesmo ao custo de sua vida... E fui eu que ensinei isso a ele... Parece muito mais bonito dito... do que vivido...[...]" Pág. 201

Por algum motivo, a narrativa não conseguiu me "conectar" totalmente ao livro, o que é estranho, pois gostei bastante da história, ainda mais pelo livro ser narrado por vários pontos de vista diferentes, sendo eles Arjuna, Asti e Naguendra, algo que adoro ao ler um livro. Mas isso não tirou nem um pouco o mérito da história.
Gostei bastante dos personagens, são dinâmicos, cada um com sua importância na trama. Destaco Arjuna, com um ar meio sarcástico, gosta de tirar onda, é forte e decidido. Já Asti, por muitas vezes, meu pareceu ter receios e dúvidas até mesmo sobre aquilo que buscava, não foi ruim, mas não conseguiu me conquistar tanto quando Arjuna.
O final ficou entreaberto para uma possível continuação, gostei dos acontecimentos que sucederam o final, mas acredito que a autora poderia ter dado um final definitivo para história.

Duas ilustrações que estão entre as minhas favoritas S2
"O arqueiro deixou Aste e deu-lhe um tapinha nas costas, para que ela fosse em direção à Radha. Ela andou alguns passos hesitantes em direção à Apa-mestra.
"Minha lembranças à Falguni!", disse ele, com alegria." Pág. 165

O livro conta com uma parte gráfica impecável e magnífica, as ilustrações em cada começo de capítulo são de autoria da própria Leticia, assim como a da capa, que não tenho nem o que comentar de tão linda que ficou.
Aventura, romance, magia e segredos obscuros, nos levam aos confins de Samsara, que irá nos despertar vários sentimentos, nos cativar e nos intrigar, até revelar todos os mistérios que envolvem essa trama.

Sobre a autora
Leticia Vilela nasceu em 1987 na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. Interessou-se pela área artística desde criança e se dedicou a ela cursando Design Gráfico na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo, focando-se nas áreas de ilustração e animação.
Leitora voraz, principalmente de fantasia, combinou sua habilidades neste que é seu primeiro livro de ficção, sendo a autora também das ilustrações. Com uma lapiseira ou com um tablet nas mãos, adora ficar horas criando e desenhando personagens, imaginando cada detalhe de suas personalidades e histórias, pensando em como seria viver como eles em universos fictícios.
Visite o site: http://aprofeciadesamsara.com.br/




Avaliação Final:


Leia também:

Um comentário:

  1. Olá!!

    Premissa interessa para este livro. Até tomei um susto quando li que se tratava de uma autora brasileira. Livros desse porte costumam ser estrangeiros. Fiquei interessada por ele e vou procurar mais sore a obra. ^^

    E as ilustrações são realmente lindas, parabéns ao ilustrador

    Até mais

    ResponderExcluir