1

21 janeiro 2015

~Resenha: Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern~

Ficha Técnica
Autora: Cecelia Ahern
Selo: Novo Conceito
Ano: 2014
Número de páginas: 448
Assuntos: Drama, Romance


Sinopse
Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos.
Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails, mensagens de texto, cartas, cartões-postais... Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.

U ma amizade é capaz de sobreviver a uma grande distância?... E mesmo depois de tantos anos, um sentimento poderia ser ainda mais forte?...

Conhecemos o casal de amigos Alex e Rosie ainda pequenos com cerca de 5 anos cada. Vemos suas briguinhas e implicâncias, típicos comportamentos de amigos. Com o habito de se comunicarem por meio de bilhetes durante as aulas, são sempre pegos em fragrante e suspensos. Inseparáveis, até que no último ano escolar, o pai de Alex recebe uma oferta de emprego e ele e a família tem que se mudar da Irlanda para os Estados Unidos. Mesmo com a distância, a amizade dos dois se mantém firme e forte. Alex acaba conseguido entrar em seu tão sonhado curso de medicina na universidade de Harvard. Rosie também consegue uma bolsa, para cursar Hotelaria em uma universidade na mesma cidade onde Alex mora.
Tudo estava caminhando perfeitamente, até o baile de formatura de Rosie, onde tudo acabou mudando de curso, onde Alex e Rosie começariam a trilhar caminhos que testariam seus sentimentos forças e sonhos.
"[...] Quando a gente é criança, acredita que pode ser tudo o que quiser, ir para onde se tem vontade. Não há limites. Você espera o inesperado, acredita em mágica. Ai você cresce e a inocência acaba. A realidade da vida mostra a sua cara e você se sente golpeada quando constata que não pode ser tudo o que quer e que só precisa se conformar com um pouco menos do que aquilo que havia imaginado.
Por que deixamos de acreditar em nos mesmos? Por que permitimos que os acontecimentos ou os números ou qualquer outra coisa além dos nossos sonhos governem a nossa vida? " Págs.183 e 184"

Primeiramente, o livro é todo narrado por meio de cartas, e-mails, mensagens e cartões. Sua linha do tempo foi algo bem diferente do que estou acostumada, temos os personagens comentando fatos passados e em outros momentos, conversando fatos no presente. Acredito que seria mais interessante se acompanhássemos os acontecimentos no presente e não somente lendo um relato dos personagens sobre o ocorrido. Talvez por isso não tenha conseguido sentir a emoção da vivência deles.
É claro que há partes onde sentimos algo em relação as situações pelas quais o personagem passa, mas por muitas vezes, não consegui imaginar o próprio personagem sentindo-a. Foi muito bacana acompanhar praticamente a vida inteira de Alex e Rosie, ver em alguns de seus erros os nossos próprios. Mas senti como se a autora tivesse se estendido um pouco mais do que deveria, tudo bem que contar os acontecimentos de uma vida não pode ser algo tão curto, mas como a linha do tempo não segue um padrão, algumas partes poderiam ter sido cortadas sem afetar a história, deixando-a, quem sabe, mais dinâmica. Outro ponto foi o final, depois de tudo que se ocorreu, deixar somente uma folha para contar o epílogo foi um tropeço grave, pois ela poderia ter aproveitado nem que fosse mais algumas páginas para dar um fechamento melhor e mais emocionante.

"A nossa vida é feita de tempo. Nossos dia são mensurados pelas horas, nosso salário é mensurado por essas horas, o nosso conhecimento é mensurado pelos anos. [...] quando esse tempo acaba, bem lá no fundo você se pergunta se esses segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos e décadas foram gastos da melhor maneira possível." Pág. 137

Para mim, o livro tem um foco maior no drama no que no romance, pois Cecelia Ahern faz várias reflexos profundas sobre vários aspectos da vida, como seus altos e baixos, alegrias e tristezas, obstáculos e desafios que a vida no proporciona. Ressalta os problemas do dia a dia, como juntos eles podem virar uma bola de neve que suga a alegria e animo das pessoas. São coisas que podem acontecer com qualquer um, a pessoa vai levando e empurrado com a barriga e se não tomada uma atitude, acaba não aproveitando a vida como desejava.
Temos também, o peso das escolhas e suas consequências, que acabam tomando um caminho que nem sempre é aquele que imaginamos. E com isso a autora acaba nos deixando um recado simples porém muito valioso, de que devemos aproveitar mais a vida, se arriscar em busca de nossos sonhos, ter força e garra para enfrentar os obstáculos, não desanimar e saber dar valor aos pequenos momentos de felicidade, principalmente quando estamos juntos daqueles que mais amamos, nossa família.
Vários personagens foram criados para compor a histórias, Rosie com sua mania de não ser sincera consigo mesma, dizia-se feliz para as pessoas ao seu redor, só que a realidade era bem diferente, por dentro estava infeliz e não sabia o que fazer, às vezes, preferia seguir o caminho mais "acomodado" ao invés de enfrentar seus dilemas. Alex foi o tipo amigo protetor, que estava sempre ao lado da melhor amiga. Ruby, melhor amiga de Rosie, é a típica conselheira que se mostra nem sempre estar certa, mas que está sempre disposta a ajudar no que for preciso
"[...]Acho que eu preciso encarar o que eu poderia ter sido para poder compreender e aceitar quem eu sou." Pág. 54

Com uma narrativa gostosa, fluída e encantadora, Cecelia mostra o lado real da vida, explorando todos os sentimentos, os momentos cômicos, erros, afinal ela não é perfeita. É um romance leve, que te faz rir, refletir e por vezes, perceber como cometemos erros bobos durante a nossa vida. Você vai torcer, assim como eu, para que esse romance se concretize, apesar de todos os desencontros e obstáculos.

A capa ficou bem esquisita, a nova que estão lançando é muito mais bonita e atraente do que esta. Já a diagramação foi muito boa, separação simples entre as mensagens e partes gráficas graciosas que lembram realmente os cartões e bilhetes.
Estou bem curiosa para conferir o filme já que muitos aspectos da história foram mudados no mesmo.

Avaliação Final:


Leia também:

2 comentários:

  1. Oi Samantha!
    Gosto de livros que usam de narrativas inusitadas para contar suas histórias, como esse que é feito todo por meio de cartas e e-mails. Mas isso só funciona se o autor sabe manipular bem os elementos, o que parece não ter sido a sua impressão.
    Mesmo tendo um foco maior no drama, romance não é um gênero que curto muito, então não é um livro que pretendo ler.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Samantha,


    Esse livro está na minha lista de espera de leitura, gosto da escrita da autora e pela sua resenha vejo que vou gostar da história....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir