1

23 outubro 2014

~Resenha: O Começo de Tudo - Robyn Schneider~

Ficha Técnica
Autora: Robin Schneider
Selo: Novo Conceito
Ano: 2014
Número de páginas: 288
Assuntos: Ficção, Drama

Sinopse
O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social.
Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz.
Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?
O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.

Será que, um acontecimento trágico ou marcante seria capaz de mudar nossa visão sobre aquilo com que nos envolvemos ou como vivemos?....

Ezra começa o livro afirmando que um momento trágico está sempre a espreita das pessoas, pronto para mudar o rumo delas. Foi assim com seu melhor amigo Toby na montanha russa e foi assim com ele quando se acidentou. O que o fez perceber como algo pode mudar rapidamente, quando menos se espera. Mas quando Ezra conhece Cassidy, uma nova onda de possibilidades e descobertas o atinge, mudando sua percepção do que está ao seu redor...
"[...] Naquela época, tudo parecia fácil, o meu plano de vida era fácil: atleta da universidade, presidente da associação de alunos, um trabalho executivo depois de me formasse e viagens nos fins de semana com meus amigos para Big Bear ou Tahoe. Ainda havia mais, mas a ideia era esta: uma vida bem comum para um rapaz brilhante e bem comum. Pág. 57"

Quando comecei a lê-o percebi que tinha uma ideia bem diferente de como seria a história. Pensava que seria um livro onde cada personagem teria uma tragédia a contar, sendo sérias ou cômicas, até mesmo estilo aqueles micos terríveis. Mas a autora preferiu focar somente em tragédias dos personagens principais: Toby, Ezra e Cassidy.
A história se desenrola em cima das dificuldades de Ezra em aceitar sua condição e tudo que acabou perdendo com ela. A partir disse ponto ele começa a ver como era sua vida com mais clareza e ao conhecer Cassidy, percebe que sua percepção do que seria um futuro perfeito era algo bem distorcido.

"Somos levados a acreditar em pessoas inteiramente imaginárias, prisioneiras inventadas de um hipotético Panóptico. Mas a questão não é se a gente acredita ou não nelas; a questão é se queremos isso ou não. Pág. 153"

A narrativa da autora é incrível, me fascinei com o fato de que não importasse que ritmo a história tomasse não conseguia largar o livro. Através de Erza ela nos mostra como alguns acontecimentos mesmo que infelizes, surgem para mudar o rumo que tomamos e finalmente encontrarmos nosso verdadeiro caminho. Sobre como, às vezes, é difícil ser o que as pessoas esperam e que manter "as aparências não é tudo. Seu final foi bem interessante pois fugiu um pouco do que acredito seria imaginado por vários leitores, além de realçar uma lição preciosa que ninguém jamais deveria esquecer: Devemos deixar de nos preocupar em somente existir para começar a viver.
Os personagens encantam com sua simplicidade, alegria e carisma, tornando a história o mais real possível, afinal retrata momentos que qualquer pessoa poderia vir a viver. Ezra foi um personagem que amadureceu depois do acidente e também juntamente com a história, foi muito bem construído, não se lamentando à toa ou dando uma de vitima, claro que tinha seus momentos de reflexão, mas que serviam para transparecer seus sentimentos. Toby é o lado cômico do grupo, fazia piadas até obre a sua tragédia e Cassidy começou sendo a garota "que pensava diferente", como se nada fosse capaz de aprisioná-la, no entanto com o tempo acabamos descobrindo quais eram as reais correntes que a aprisionavam.

"- Tá tudo bem - menti.
- Não, você quer que todo mundo pense que está bem. É diferente. Pág. 166"

O Começo de Tudo é um livro que encanta por suas palavras e por sua história. Em sua grande parte não há muitas surpresas ou reviravoltas, só a vontade de acompanhar a história de um garoto que achava ter perdido tudo, mas que percebe que na verdade aquilo tudo era só o começo.
Apesar de ser um livro muito bem escrito e construído, senti que faltou uma "pitadinha a mais" para levar 5 estrelas e ser um dos meus favoritos. Um leitura mais que recomendada, principalmente para rever nossos conceitos sobre as coisas ao nosso redor.

A capa tem tudo haver com a tragédia vivida por Toby. E o título não poderia ter um significado maior na história, pois mostra que mesmo estando perdidos, podemos ter um novo começo, que dependerá exclusivamente de nós, da nossa vontade, de mudarmos nossa percepção.


Avaliação Final:


Leia também:

Um comentário:

  1. Eu já tinha lido outras resenhas desse livro, mas como nunca o encontro nas livrarias, acabei deixando de lado. Achei a temática da história muito legal, e acho que eu vou gostar muito de ler. Colocarei na lista de leitura.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir