1

06 janeiro 2014

~Resenha: O Presente - Cecelia Ahern~

Ficha Técnica
Título: O Presente
Autora: Cecelia Ahern
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 320
Assuntos: Drama, Ficção


Sinopse
Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte e, quando está em casa com a esposa e os filhos, sua cabeça está, invariavelmente, em outro lugar.
Numa manhã de inverno, Lou conhece Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha.
Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça que usa Louboutins com o rapaz de sapatos pretos...
Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego.
Mas logo o executivo se arrepende de ter ajudado Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber...
Quando começa a entender quem realmente Gabe é e o que ele faz em sua vida, Lou percebe que passará pela mais dura das provações. Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ele. No momento certo.

Está foi a minha última leitura de 2013!
E creio que este é o primeiro livro que leio onde o título lhe é perfeitamente apropriado... E que excepcional presente Lou ganhou....

Lou Suffern é o tipo de pessoa viciada em trabalho, quer sempre estar em dois lugares ao mesmo tempo, nem que seja para somente comparecer a metade de dois compromissos. Está com a mente sempre a mil por hora, seja dormindo ou em casa com a sua família. Em uma manhã, Lou conhece Gabe, um morador de rua que está sentado próximo ao prédio em que ele trabalha, após trocarem algumas palavras, Lou percebe que Gabe é bastante observador, consegue identificar as pessoas que sempre passam por ele somente olhando seus sapatos, Lou fica interessado nessa estranha habilidade, mas o que é bom dura pouco, o executivo começa a perceber que a presença de Gabe o perturba, pois ele está sempre por perto e dizendo coisas estranhas, fazendo-o se arrepender de o ter contratado.

"Gabe  queria explicar a Lou que pessoas como ele vivem olhando por cima dos próprios ombros, sempre atentas ao que as pessoas à sua volta estão fazendo, comparando-se aos outros, procurando conquistar coisas melhores, sempre querendo ser melhores que os outros. E o motivo de Gabe falar a Lou Suffern sobre pessoas como Lou Suffern era avisá-lo de que quem vive olhando por cima dos próprios ombros acaba tropeçando no que está à frente. Pág. 166"

O começo foi um pouco chato, principalmente as partes de Lou com sua família, sei que a autora queria nos mostrar o temperamento terrível de Lou, mas algumas repetições e detalhes foram desnecessários e me cansavam um pouco, pois surgia aquela grande vontade de saber qual seria o próximo acontecimento da história, mas ai me deparava com uma folha inteira de detalhes ínfimos até surgir algo que atrairia novamente a minha atenção.
Os momentos de Gabe com Lou, se tornaram os que mais gostei, Gabe é o personagem mais bacana do livro, não importava a besteira que Lou falasse, ele respondia com irreverência, sempre aguardava ansiosamente suas aparições na história! Já na metade do livro, descobri quem ele realmente era, ou deduzi, pois a autora não revela realmente certos fragmentos, mas deixa no ar para que o próprio leitor perceba o que realmente são.

"[...] - Como eu disse, nunca se sabe quando se pode precisar de um terno. Inclusive, é exatamente do seu tamanho. Quase como se fosse feito para você - disse ele, piscando para Lou. - Que a sua dignidade exterior seja um espelho da dignidade de sua alma - disse Gabe, entregando-lhe o terno. Pág. 209"

Lou é um egocêntrico de marca maior e um idiota completo! E por muitas vezes tive vontade de socá-lo, pois mesmo fazendo uma boa ação, não percebia o quanto sua grosseria estava ferindo as pessoas ao seu redor, sem falar nas coisas ridículas que aceitava em nome da tal promoção sonhada, até seu chefe não deixava a família a deriva em prol do trabalho. Mas para Lou, sua família era só algo a mais com que deveria conviver.
Apesar de ser uma história triste, a mensagem que Cecelia Ahern deixa ao escrever a parte final do livro, não poderia ser mais clara: Que só damos valor a algo quando perdemos, que não percebemos o quanto o tempo e que deveríamos aproveitá-lo mais com quem amamos e com o que realmente gostamos.
"[...]Ficou ali, sentindo-se deslocado, enquanto os outros riam de piadas que ele não entendia, piadas internas que traziam lembranças a todos, menos a ele. Era como se estivessem falando uma linguagem secreta, um idioma que Lou era totalmente incapaz de compreender. Após algum tempo, ele parou de fazer perguntas que nunca eram respondidas e parou também de escutar, e percebeu que ninguém se importava com isso também. Estava distante demais da família para tentar entrar, numa única noite, num lugar onde não havia nenhuma vaga disponível. Pág. 243"

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Eu tinha uma ideia totalmente diferente de como seria o final do livro e o que Cecelia acabou reservando para ele me deixou pasma, mas após encerrarmos a leitura do mesmo, entendemos o por que de tudo ter ocorrido daquela maneira, compreendendo até mesmo o verdadeiro significado do titulo, que não poderia ser mais apropriado!
E pela importante lição que o livro nos passa, ele deveria ser relido sempre!


Avaliação Final:


.: ~ * Beijinhos * ~ :.

Leia também:

Um comentário:

  1. Olá Samantha,

    Resenhei esse livro no blog....gostei demais é um livro muito bonito e nos faz refletir...parabéns pela resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir