1

17 dezembro 2013

~Resenha: O Dom (Witch & Wizard #02) - James Patterson~

Ficha Técnica
Título: O Dom (Witch & Wizard - Livro 02)
Autores: James Patterson e Ned Rust
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 288
Assuntos: Ficção, Distopia, YA Crossover



Sinopse
Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos...
Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor...
Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas.
Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.

Apesar de ter evoluído em vários aspectos, não conseguiu chegar perto da minha expectativa, pena que os Allgood continuam a caminhar em círculos...

Pelo que percebi a série Bruxos e Bruxas é aquele clássico conjunto de livros que ou você odeia ou você ama. Mas como já mencionei na resenha que fiz do 1º livro da série, acredito que seria algo voltado mais para um público bem mais jovem, infantojuvenil.
Os irmãos Allgood continuam tentando acabar com domínio malévolo dO Único, mesmo perdendo algumas pessoas queridas no caminho, eles não desistem.
O começo foi um pouco confuso, ainda mais pela falta de uma certa continuidade de um livro para o outro, apesar de as duas primeiras folhas do livro relembrarem os principais acontecimentos do primeiro.

"Interrompemos este programa para um aviso importante.
Os criminosos de primeira classe Eliza e Benjamin Allgood estão sob custódia.
Fiquem ligados nos detalhes da próxima execução.
Será outro dia histórico.
E ali, no meio dos telões, estão meus pais em macacões cor de laranja de prisão, amordaçados e algemados.
Meus joelhos não resistem e me estatelo de novo no chão. Pág. 129"

Passamos a conhecer um pouco mais dos poderes de Wisty e Whit, e do que exatamente O Único está atrás. As "pitadas de humor" continuam sem graça, apesar dos personagens terem melhorado razoavelmente os diálogos bobos e sem noção do livro anterior. Byron Swain (o fuinha) passa a ter uma importância maior na história, consequentemente aparecendo e tendo mais falas, isso foi um ponto que me chamou a atenção, pois comecei a gostar mais do Byron de agora, possivelmente pelo seu amadurecimento em relação aos protagonistas.

"Eu conheço aquele fogo.
- Agora, sim! - eu berro enquanto aquela visão faz meu coração quase explodir de alegria. - Agora, sim! UH-HU!
É minha irmã! Wisty está viva! Ela só tinha colocado fogo no próprio corpo, e isso, acredite se quiser, é bom. Pág. 18"

A narração continua no mesmo estilo, sendo dividida entre Wisty e Whit, mas neste, além de Byron ganhar mais espaço e falas, há capítulos que são dominados pelo "O Único Que É O Único”.
A ação que esteve presente do começo até aproximadamente o meio do livro, me fez pensar que a história poderia tomar um rumo diferente, assim como algumas das pequenas pistas que foram jogadas no ar, mas o que parecia que estava melhorando, decaiu bastante, chegando até a ter tortura com beliscões...sem falar que muita coisa não faz sentido. E no fim você fica com aquela impressão de que, mesmo depois de algumas pequenas descobertas, é como se tivesse dados várias voltas e acabado no mesmo lugar.

"Todas as crianças do salão congelam e, quase em câmera lenta, uma por uma cai no chão. Não, não, não, não, não. Mas o que foi que eu fiz? Pág. 66"

*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

O design gráfico continua lindo e caprichado, mas é bem provável que eu não continue a leitura da série. Por mais que este volume não tenha sido tão cansativo quanto foi o anterior, prefiro deixar de lado a fazer "julgamentos" equivocados por me saturar de algo que não me atraiu.
Penso que, se fosse uma trilogia até arriscaria ler o último para saber como tudo isso terminaria, mas 5 livros... não acho uma boa ideia =/
Para aqueles que gostaram do primeiro livro, recomendo a leitura e até mesmo para aqueles que não curtiram muito o primeiro como e querem arriscar para ter sua própria opinião ;D



Série Witch & Wizard
  • Bruxos e Bruxas (Witch & Wizard)
  • O Dom (The Gift) 
  • The Fire. *Lançamento previsto para 2014
  • The Kiss.
  • Untitled.

Avaliação Final:



.: ~ * Beijinhos * ~ :.

Leia também:

6 comentários:

  1. Olá!!

    Como O Cabine Literária citou, consegue ser pior que o primeiro. É isso mesmo?

    Livros que não se desenvolvem é uma coisa que não me agrada. Ou, deve não agradar a muitos leitores, que estão ávidos por algo melhor que o primeiro.

    A capa pode ser linda, uma maneira de laçar o leitor, mais se o texto não está a altura, é uma grande perda....

    Pelo jeito vou passar longe desse livro e do primeiro por um bom tempo, A não ser que alguém me dê.

    Até mais

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li O Dom mas tenho a expectativa que seja melhor do que Bruxos e Bruxas...Ainda não sei se gosto da série. Acho que poderia ter uma elaboração melhor da história.
    www.controlleuniversal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Super curiosa para ler!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Samantha,

    Li o primeiro e gostei, apesar de alguns detalhes e esse esta na minha lista de espera de leitura, mas não sei o que esperar...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Confesso que até tinha curiosidade pelo livro, mas depois de ler tantas resenhas negativas fiquei super com o pé atrás (na verdade, leio muitas resenhas não tão boas sobre o James Petterson).

    Um abraço,
    Que legal, espero que venham livros de parceria por aí, principalmente livros de poesias, curto muito poesia mas vejo poucas resenhas de livros do gênero. No mais, parabéns pela nova parceria.

    Um abraço,
    oepitafio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu acho as capas muito bonitas mas não curto esse tipo de livro "/ e depois dessa resenha aí que não vou ler mesmo rs. Já vi outras pessoas não gostando também...

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir