1

23 novembro 2013

~Resenha: Rose na Tempestade - Jon Katz~

Ficha Técnica
Título: Rose na Tempestade
Autor: Jon Katz
Selo: Novo Conceito
Ano: 2013
Número de páginas: 240
Assuntos: Drama, Ficção


Sinopse
Para ele seria difícil compreender o amor. A não ser que uma cachorrinha pudesse ensiná-lo... Antes que fosse tarde.
No meio de uma terrível nevasca, a cadelinha Rose insiste em dar conta de seu trabalho como pastora enquanto nos deixa a par de suas curiosas reflexões: onde está Katie, que ela nunca mais viu, embora seja capaz de sentir sua presença em todo lugar? Quem será aquele cachorro selvagem que parece seu amigo? Por que Carol, a mula, fica parada mesmo debaixo de toda a neve que cai? E onde foi parar Sam, que sumiu depois daquele barulho todo?
Mas Rose não tem muito tempo para suas reflexões divertidas — e às vezes bem corretas. Agora ela deve voltar sua atenção para uma coisa muito mais séria: correr atrás de Sam, tentar encontrá-lo e, quem sabe, salvá-lo. No entanto, alguns perigos podem ser intransponíveis para uma cachorrinha...

O companheirismo de um cachorro é capaz de ir além de um trabalho na fazenda... pode envolver até sangue, instinto, coragem e um grande apreço por aquilo que lhe é mais precioso.


Rose é uma cachorrinha que adora o que faz: trabalhar na fazenda com Sam. O curioso é que Sam, apesar de tê-la desde filhotinho, nunca a treinou para o pastoreio mesmo assim Rose sempre sabia o que fazer como se fosse algo que viesse de dentro, do seu próprio instinto e alma assim como seu desejo de proteger Sam, os animais e a própria fazenda. Mas uma nevasca pretende testar todos os instintos e crenças de Rose, além de suas reflexões de onde poderia estar Katie, alguém que consegui algo que muitos outros nem sequer tentariam.

"O vento contava-lhe um milhão de histórias, e esta era sua coisa preferida o sonho preferido: atravessar correndo o caminho, a ouvir a mata, e ali, no fim do caminho, estava Katie, à sua espera, à espera para lhe dar uma pouco de comida, conversar com ela. Pág. 193"

Primeiramente tenho que comentar sobre a narrativa, ao contrário do que muitos podem vir a pensar ao ver a capa e até mesmo ler a sinopse do livro, não é Rose (a cachorrinha) que narra a historia, está é feita em 3ª pessoa, mostrando tanto o ponto de vista de Sam quanto de Rose. A linguagem usada foi um pouco diferente da que estou acostumada, mas formal, mas isso não se tornou nenhum empecilho na hora da leitura.
O começo como eu havia comentado no post em que dou minha opinião baseada nas 100 primeiras páginas, foi bem lento e detalhado. Achei que foram gastas muitas páginas somente para contar como era o cotidiano de Rose e Sam, livros muito detalhistas não me atraem nem um pouco, somente quanto esses mesmos detalhes tem um fundamento investigativo ou até mesmo tem grande "peso" na história, tornando-os interessantes e empolgantes, caso contrário, acabam me cansando e em casos extremos até me desestimulando a continuar a leitura.

"Mas, provavelmente ao farejar o cheiro de ovelhas, Rose correu direto até ele, com a aparência tão ansiosa por começar a trabalhar, mesmo aos dois meses de vida, que ele acabou levando-a para casa. Poucas semanas depois de sua chegada, depois que algumas ovelhas se desgarraram por um portão destrancado e atravessaram a estrada, Rose disparou da casa como um raio, pela porta de cachorro recém-instalada, encurralou-as e as pôs de volta, trabalhando apenas com o instinto. Pág. 10"

Mas espere! O que eu havia dito sobe que possivelmente aconteceria depois de passar pela página 100? Sim, o livro melhorou consideravelmente, deixou de ser monótono e virou uma intensa corrida contra o tempo para que pudessem sobreviver.
Rose deu um show de força, inteligência e coragem, praticamente me apaixonei por ela. As páginas iam passando e a emoção ficando mais forte. Me vi torcendo para que tudo terminasse bem, mesmo se deparando com situações catastróficas, Rose não perdeu a razão nem a sua força de viver e proteger aquilo que lhe era importante. A amizade e respeito que os animais tinham um pelo outro também foram mostrados de maneira esplendorosa.

"Nessa noite, a menina segurou um pouco de comida na mão, sem a jogar na relva nem na mata. A cachorrinha avançou aos poucos. Moveu-se coragem em direção à comida, devagar, cautelosa, até se ver comendo o pedaço de carne da mão dela, que lhe falou de forma delicada, afagou-lhe as costas e o pescoço. Rose pôs a cabeça na mão da menina e ganiu baixinho." - Pág.93"


*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*

Tinha uma ideia completamente diferente de como seria a história, apesar do livro não suprir minhas expectativas, gostei da história, o final então foi super fofo. Rose conseguiu ter meu respeito, tanto pela sua personalidade quando pela valentia! Cheguei até a relembrar da minha querida e fofa Sophia ='(, para quem já teve um cachorro (ou tem) o livro pode ter ainda mais significado.


Avaliação Final:




.: ~ * Beijinhos * ~ :.

Leia também:

5 comentários:

  1. Nunca tive uma ligação muito forte com animais, mas consigo imaginar a conexão que pessoas que adoram animais possam ter com o livro. Confesso que quando vem a palavra "nevasca" na minha cabeça ela vem acompanhada com a palavra "fogo". Êta coisa pra queimar a pele essa neve e por isso fiquei com pena da cachorrinha na nevasca hehe.

    Um abraço e parabéns pela resenha,
    http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros com cachorros! Já li vários! Quero ler esse também.

    Adorei o blog!
    Estou seguindo.

    Ficarei feliz com uma visita sua ao meu blog!
    www.meuslivrosesonhos.blogspot.com.br

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá Samantha,

    Solicitei esse livro e espero gostar da história também...parabéns pela resenha...abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir